domingo, 11 de julho de 2010

E assim falava Zaratustra.


Vou esperar amanhecer o dia. Amanhã é domingo e as coisas sempre acontecem no domingo. Quero passar dormindo! Fiz um copo de leite e procurei algum livro na estante que me faça esquecer esse silencio. Ruy Castro, Jane Auten, Pessoa e o Neruda... Não adianta! Todos escrevem sobre mim no final das paginas. Por fim, um livro de bolso e adormeço com E assim falava Zaratustra. Eu quero uma dia de paz, com noticiários desligados, com telefones perdidos. Eu quero um dia de paz com boas palavras ao meu lado.

“(...) Eu levava as minhas chaves, o mais ferrugentas que podiam ser; e sabia abrir com elas as portas mais perros!” Zaratustra

Um comentário:

  1. comecei a ler esse livro há um tempinho atrás e nunca terminei

    ResponderExcluir