terça-feira, 28 de setembro de 2010

Palavras para Alice


Ao mesmo tempo, confesso; existem noites para uma palavra e outras para essas que silenciam e que nos faz ler a cor dos pensamentos. Há também sempre qualquer vocabulário em uma estante de sentimentos, que nos alega completamente o bloqueio da fala. Mas querida amiga, abra mão dessa humilhante forma de viver e se permita devorá-las, mesmo diante desse silencio. Escrever não tem nada haver com inspiração! Muitas coisas servem para isso; mas não os nossos sentimentos. E há poetas, de verdade, que julgarão tão facilmente essa minha infidelidade poética, argumentando que o sinônimo de poesia é inspiração. Repito, pertinentemente, que um olhar nos inspira, o quintal de um amigo nos inspira*... Inspiramos o ar tão inevitavelmente quanto amamos. Mas não nos atrevemos escrever sobre o ar, sobre os brônquios e sobre a asma; decorrente do amor. Não! Não nos inspiram essa falta de ar! Então não são os nossos sentimentos que nos inspira. Mas há noites para um Adeus, há noites pra um próximo sonho... Quais as cores é o que importa para as palavras!

* ;)

2 comentários:

  1. Amei o texto...muito obrigada amiga! Queria muito saber escrever como você, mas vou me esforçar para escrever bem! =D

    ResponderExcluir