domingo, 9 de agosto de 2009

Quando eu falo dele.


Já faz alguns 40 minutos que tento escrever algo sobre ele. Escrever pra mim nunca foi um mistério, não escrevo bem e nem mal. Mas o “branco” nunca havia me acontecido! Pensei então que o material que precisasse para esse texto não fosse suficiente, temos apenas uma semana de notas... Mas as notas nunca foram fieis aos fatos, por quanto tempo já amei e pouco havia o que escrever!? E nesse caso, se fosse apenas o pouco tempo, não iria descrever aqui a rotação dos ponteiros do relógio, e sim toda emoção que em tão pouco tempo me faz perder a noção do tal tempo. Emoção essa, que ainda me faltam às palavras!
Nunca me interessei em saber se haviam leitores para os textos que escrevo, nem sobre suas opiniões! Não escrevo pra agradar ninguém, escrevo apenas o que me vem à cabeça, sejam palavras intensas, palavras soltas ou apenas palavras tristes. Mas pra eu poder falar algo sobre ele, as escolhas das palavras precisam ser minuciosamente escolhidas. Precisaria de uma palavra-chave, uma que me servisse de base apenas para alinhar todas as outras. Essa palavra, no entanto, é o que me falha a memória! Poderia ser uma característica, mais qual entre tantas? Começar com uma característica, na qual descrevesse e assumisse o sujeito logo na primeira frase, da primeira linha, do primeiro depoimento que eu mesma criaria sobre ele é muito difícil. E logo uma característica? Foi aí que lembrei uma frase que ele me falou, “Você devolveu uma das minhas maiores características!” Poderia então falar sobre alegria! Mais é aí que o palhaço se engana... Alegria seria umas das grandes características, mas não a principal. Ele é muito mais que apenas um palhaço alegre!
Diante dessa incerteza de palavras ou características, poderia falar sobre como ele me faz feliz. Mas quem seria eu tão mais importante que todas as outras pessoas que ele também faz feliz? Tantas pessoas que precisam de carinho e que ele contagia a todas com seu dom de “...” Mais uma vez me faltam as palavras!
Acabo de passar por um branco de 20 minutos. Porque seria tão difícil escrever sobre alguém tão puro? Alinhar tantas características seria tão impossível quanto escolher sua primeira e derradeira.
O que me vem à cabeça nesse momento são apenas instantes. Momentos em que passamos juntos e que em cada detalhe me fogem as palavras e marcam as lembranças. Sentimentos em forma de momentos que me muitas vezes vem de suas ações ou de seus olhares.. Lembrança, de como ele brinca em minhas costas, de como me olha enquanto o silencio nos toma as palavras, de como beija meu ombro, do como em apenas um abraço ele se torna parte de mim e o quanto apenas um sorriso dele alegre meu sorriso.
Já me convenço de que as palavras nunca irão exprimir a personalidade de uma pessoa tão pura quanto ele. Ele foi o primeiro que me fugiram as palavras e não o culpo por isso! Quero apenas guardar em mim, o que ele me completa!

Um comentário:

  1. q liiiiiiiindo vey *-*
    realmente alegria é uma das grandes caracteristicas de Walter.
    tudo de bom pra v6 dois
    que são liindos juntos.

    ResponderExcluir