quinta-feira, 9 de julho de 2009

Para a imaturidade que um dia amei.




É sublime imaginar a felicidade que um dia me propôs...

É inevitável o sentimento que transpôs quando estais libertos de suas atitudes...

É feliz o dia que me abraça...

É confuso o que nos torna inevitável...

É nítido o ar que nos rodeia e nos separa...

É lastimável a abstinência entre nós!


Ps: Um texto de 28/08/08

Nenhum comentário:

Postar um comentário